Postado em 24 de Maio de 2016 às 15h28

    Emoções que engordam

    Gerais (41)

    Os sentimentos negativos, além de causarem sofrimentos, também engordam. Tristeza, raiva e depressão são alguns que influenciam no peso corporal, provocando a famosa "briga com a balança". O ideal é que a alegria de viver, o amor e a paz estejam sempre presentes para que a necessidade de comer não domine a sua vida. Comer não é a saída para resolver os problemas e que os acompanhamentos psicológico e nutricional tornam-se muito importantes para a pessoa que está passando por algo semelhante.
    Dentre o número de pessoas obesas no Brasil, 60% são provenientes de problemas emocionais. A ansiedade faz com que a pessoa coma muito, sendo que o ideal é que ela procure fazer algum tipo de atividade física. Se estiver ansiosa por muito tempo, o organismo vai procurar aliviar toda a tensão. A sua resposta é dizer que quer ser alimentado. Ao comer, o corpo relaxa e causa a sensação de prazer e bem-estar.
    O alimento possui um forte componente emocional desde a infância. Um bebê, ao chorar porque não consegue abrir os olhos diante de uma luz forte, é acalmado pela mãe com uma deliciosa mamadeira. Ela acha que o filho está chorando por sentir fome. Ao ser amamentado, o bebê fica prostrado e com uma sensação física muito agradável pela ingestão exagerada de alimento e passa a associar que, quando está incomodado com algo, é só comer que o problema desaparece. Essa relação dor/comida é incorporado pela vida afora, toda vez que se sentir incomodado com algo.
    No entanto, os problemas não são solucionados. Somente ficam, por alguns instantes, em segundo plano. Ao voltarem a incomodar, será de forma mais intensa. Esse círculo vicioso não tem fim porque o conflito não é resolvido, apenas sufocado. A estudante R. A. é um exemplo. Ela diz que recorre ao chocolate sempre que está angustiada ou ansiosa com alguma coisa. Ao comer um pedaço, já me sinto aliviada, garante, mas lembra que os problemas permanecem.
    Outro fator que leva à ingestão exagerada de alimentos é a falta de prazeres e de coisas boas acontecendo na vida. A pessoa que não tem uma fonte de prazer, encontra na comida todo a sensação de bem estar necessária para a sua sobrevivência. Não há idade para que a obesidade ocorra. Crianças, adolescentes como adultos, homens e mulheres apresentam os sintomas de ansiedade e depressão que fazem com que a pessoa engorde.
    Nos jovens e adolescentes, em geral, a dor da perda do namorado vai fazer que o corpo adquira mais peso, principalmente porque o chocolate fará parte de sua alimentação. Além disso, o doce, bastante requisitado por eles, contém uma substância euforizante e o seu consumo excessivo causa as gordurinhas extras.
    Aprenda a lidar com o problema
    Parar de comer não é solução para a obesidade causada por problemas emocionais. Recomendo a procura por especialistas, como psicólogos e nutricionistas, para que haja uma investigação a fundo dos fatores que têm causado a obesidade. Acreditar que fazer uma dieta é a saída pode ser um pensamento equivocado. É preciso que o profissional faça um histórico para descobrir o que está incomodando. Além disso, é necessário que aprenda a lidar com os conflitos da forma adequada.
    O ideal é que, também, a pessoa aprenda a enfrentar os problemas com bastante paciência. Não atropele essa fase com comida, orienta. Expresse os sentimentos Você deve dizer aquilo que o seu namorado ou amigo fez que não lhe agradou, ensina. Remoer as mágoas por dentro é dar licença para que a ansiedade e a raiva se apoderem de sua vida. A frustração também engorda. Portanto, não sinta medo e pense positivo em tudo o que for fazer

    Por Ieda Dreger. 

    Veja também

    Filhos que mandam e pais que obedecem?25/05/16 A responsabilidade de educar filhos é intransferível, ainda que algumas pessoas busquem fazê-lo. Mas o outro que vem cuidar é um substituto, nunca um pai. E as próprias crianças compreendem isso quando dizem: “você não é meu pai (mãe), você não me manda”. Um substituto recebe dos pais as informações......
    Falando sobre sexualidade: O que é verdade?24/05/16 A curiosidades, conceitos do senso comum, os próprios tabus e os tantos mitos acerca desse assunto. Assunto este que merece relevância em toda sua complexidade, e mais exige aprendizado. Nunca sabemos tudo sobre um determinado assunto, quem......

    Voltar para Blog