Postado em 24 de Maio de 2016 às 14h50

    Falando sobre prazer sexual

    Sexualidade (13)

    1. Homens e mulheres têm desejo de maneira igual ou diferente?
    O desejo sexual está presente da mesma forma em homens e mulheres, mas, as mulheres, em geral, não despertam para toda a intensidade do desejo sexual, seja porque não são estimuladas de forma adequada por seus parceiros ou mesmo por crenças errôneas a respeito do que seja o desejo sexual devido à cultura, sociedade e religião. Os homens são capazes de separar sexo de afeto, enquanto a maioria das mulheres não o é.


    2. Por que o desejo esfria com o tempo no relacionamento duradouro?
    O desejo esfria com o tempo justamente porque se entra numa rotina estressante: dá-se prioridade para as coisas do dia a dia em detrimento do cultivo ao relacionamento, ou seja, muitas vezes, o excesso de trabalho, os horários diferentes, a falta de diálogo, a não aceitação do outro como ele é e não como gostaríamos que ele fosse, a falta de tempo, tudo isso pode levar o casal ao afastamento e, consequentemente à diminuição do desejo sexual; seria importante, para manter o mesmo nível de desejo sexual, que o casal tentasse preservar o clima do namoro: encontros fora de casa, jantares, passeios, motéis, muito diálogo, etc...e, principalmente quando se tem filhos, ter momentos a sós!

    3. Por que o desejo muda durante e depois da gravidez?
    O desejo sexual nem sempre se altera na gravidez, nem depois dela...o que ocorre é que o casal vê a esposa como mãe e não mulher e tem medo de machucá-la e/ou ao bebê. Outro fator que colabora para a alteração do desejo seria a visão religiosa de que o sexo é algo "imoral e pecaminoso" e a maternidade algo divino, portanto ambos não poderiam acontecer ao mesmo tempo. Além disso, muitas vezes a mulher se acha feia, pouco excitante e deixa de promover momentos de intimidade.

    4. Querer transar mais de uma vez por noite é normal? Quando o querer demais vira doença?
    Normal é tudo aquilo que for acordado entre o casal. Portanto, o número de vezes em que se transa numa noite e a periodicidade das transas devem ser de comum acordo entre o casal. Casais são pessoas diferentes e podem ter gostos e ritmos diferentes. Se a diferença não consegue ser superada, um terapeuta sexual pode auxiliar. Por outro lado, penso que pensar só em sexo significa que outros
    Quando atingimos o orgasmo, temos um relaxamento profundo que pode levar ao sono. Isso é normal e natural. Ocorre que, como muitas mulheres não atingem o orgasmo ou mesmo não tem o mesmo desgaste físico que o homem tem na relação sexual, elas podem não se cansar tanto e assim, não sentirem sono o suficiente para dormir logo após o orgasmo, mas sentirem apenas uma preguicinha gostosa naquele momento: assim, incomodam-se com o sono dos parceiros, considerando esta atitude como um descaso ou falta de afeto.

    5. Qual a importâncias das preliminares no sexo?
    Fundamentais porque elas estimulam a produção da lubrificação vaginal, o que permitirá uma penetração melhor sem dor: acariciar o corpo ou ser acariciado constitui um ingrediente básico para uma relação sexual satisfatória.

    6. Quais as principais zonas erógenas da mulher?
    Qualquer região do corpo pode ser considerada erógena e pode ser estimulada através das preliminares no sexo. A pele é o principal órgão sexual depois dos genitais e explorá-la leva à descoberta de uma fonte inesgotável de zonas erógenas, permitindo um maior prazer sexual.

    7. O tamanho do pênis faz diferença para o prazer da mulher?
    Não, o importante é que ela seja bem estimulada nas preliminares.

    8. Por que a masturbação faz bem para a mulher? Em que melhora sua vida sexual?
    Masturbar-se é o caminho para o conhecimento do corpo, para a descoberta do prazer e do orgasmo. Descobrir onde gosta de ser tocada, quais as regiões mais prazeirosas, como e quando. Muitas mulheres só atingem o orgasmo através da estimulação do clitóris com a masturbação.


    Por Ieda Dreger. 

    Veja também

    Consumo compulsivo, o que é?24/05/16 O consumo descontrolado pode revelar que algo não anda bem na esfera íntima. Um problema que parece ser pouco notado pelas pessoas é o consumo compulsivo. Ele não tem nada a ver com endividamento puro e simples ligado a fatores econômicos ou sociais e possui muito mais semelhança a uma doença. O consumidor compulsivo é aquele que compra mais do que......
    Falta de desejo feminino, você conhece?24/05/16 Tenho recebido (em meus site) muitas perguntas sobre as disfunções sexuais femininas. Em meu consultório, muitos casais vem em busca de soluções para diferentes problemas nesta área, então, vamos conversar um......
    Você é um dependente afetivo?24/05/16 Há pessoas que se arrepiam só com a possibilidade de ficar dependente de alguém ou alguma coisa, passam a vida lutando contra isso, e algumas vezes tornam-se onipotentes, distantes e sós. E há pessoas que tremem apenas com a......

    Voltar para Blog