Postado em 24 de Maio de 2016 às 16h44

    Você procrastina?

    Personalidade (33)

    Procrastinação é o adiamento das coisas que se tem para fazer. Enquanto é normal que as pessoas procrastinem até um certo ponto, isso se torna um problema quando impede o funcionamento normal da vida. A procrastinação crônica pode ser um sinal de alguma desordem psicológica ou fisiológica.

    Quantas vezes já ocorreu de você deixa alguma coisa pra depois e a oportunidade passar? Quantas idéias você teve, não implementou e, quando se deu conta, elas não teriam mais o mesmo efeito se fossem implementadas?

    Há pessoas que têm o mau hábito de procrastinar e não percebem que são avaliadas por outros apenas pelo seu hábito de procrastinar. Vivem dando desculpas do tipo “vou deixar para depois”, “daqui a pouco eu faço”, “farei quando tiver mais tempo”, “não gosto de fazer nada correndo”. É preciso vencer esse hábito tão prejudicial. Faça uma análise de seus afazeres para verificar se não desenvolveu (às vezes até inconscientemente) o hábito de procrastinar. Perceba quantas coisas estão atrasadas e quantas outras você tem deixado para depois. Preste atenção em quantas tarefas você já poderia ter cumprido mas estão engasgadas, tomando espaço na sua mente, tornando-se fatores estressantes, porque sempre retorna à sua lembrança o fato de você ainda não tê-las feito.

    Você percebe que gostaria de mudar de emprego, de namorado, de curso, de país, quer se desenvolver mais, quer fazer uma melhor administração financeira, quer ler mais, quer sair mais...mas deixa para depois.

    Abaixo comento 7 itens que podem ajudar você a vencer este desafio.

    1. Reconheça que há mais dor em procrastinar do que em fazer o que tem de ser feito.

    Se procrastinou muito você pôde ter descoberto que: Você procrastina para evitar fazer algo aborrecido, difícil, complicado, estranho, novo, diferente. E procrastina essencialmente para evitar essa dor. Compreender a verdadeira quantidade de dor das suas escolhas fará com que mais facilmente supere a procrastinação.

    2. Force-se a fazer o que precisa ser feito antes da urgência surgir…

    …a sua auto-estima irá disparar. Da próxima vez que se sentir tentado a procrastinar lembre-se, foi você que se forçou, mas que se sentiu melhor quando deu por terminada a tarefa.

    3. Crie um fluxo

    Em vez de não fazer nada, comece a fazer qualquer coisa. Limpe a sua secretária, remova o lixo, lave os pratos. Basta executar um conjunto de pequenas e simples tarefas para criar um fluxo positivo, “momentum”. Quando está num fluxo que o faz mover, começar o que tem realmente de fazer será muito mais fácil.

    4. Adquira alguma alavancagem

    Às vezes nós procrastinamos nas coisas que não são maçantes, no trabalho ou na escola. Talvez esteja aprisionado, não sendo capaz de dar um passo em frente com medo de alguma dor pessoal profunda. Se está a pensar em mudar de emprego, carreira ou em dar o próximo passo num relacionamento, está provavelmente focado nas coisas que podem correr mal. Tente em vez disso criar alguma alavancagem que o impulsione ou empurre para a frente.Como? Agarre numa caneta e num pedaço de papel. Escreva depois todas as coisas positivas e maravilhosas que experimentará se tomar essa decisão, se der um passo em frente na direcção que deseja. Pense sobre elas e escreva todas aquelas coisas que experimentará e sentirá, não apenas nos próximos dias mas num ano, em dois, em cinco anos ou dez.

    5. Como comer um elefante? Uma dentada de cada vez…

    Não olhe para “o todo” do que tem de fazer. Uma das formas mais comuns de procrastinação é quando nos sentimos esmagados pela quantidade de coisas que temos para fazer. Tente separar aquilo que tem de fazer em pequenas tarefas. Centre-se apenas sobre a concretização de uma pequena tarefa ou porção dela.

    6. Mude as suas crenças

    Os problemas que o colocaram repetidamente num estado de procrastinação podem desaparecer se mudar a sua visão da realidade. Examine as suas crenças. Pergunte-se se poderia ver as coisas de forma mais benéfica e eficaz para si.Tenha a consciência de que pode escolher a sua opinião sobre si mesmo e sobre o mundo. O passado não é o futuro. Você não tem que limitar a sua opinião baseada em experiências anteriores a menos que queira. Você está aqui agora e pode escolher mudar os seus hábitos.

    7. Faça um pequeno negócio consigo mesmo

    Pode fazer assim: Prometa a si mesmo que trabalhará em algo por apenas 5 minutos. Depois daqueles 5 minutos pode ir fazer outra coisa qualquer, se quiser. Mas coloque uma nota na sua agenda de quando é que voltará à tarefa e trabalhará outros 5 minutos nela. Como notas de felicidade, não importa quanto desagradável uma tarefa pode parecer, você pode convencer-se frequentemente em trabalhar mais 5 minutos nela.

    Se essas dicas lhe ajudaram, que bom!!! Se mesmo assim você está com dificuldades, busque ajuda profissional de um psicólogo, ele certamente poderá lhe ajudar.

    Por Ieda Dreger

    Veja também

    Filhos tiranos ou pais despreparados?25/05/16 Até meados dos anos 60, as regras dentro de casa eram impostas aos jovens. Hoje, é bastante comum um acordo entre pais e filhos. Antes, os pais davam broncas, colocavam os filhos de castigo e cortavam regalias porque era assim que as coisas funcionavam e ponto final. Hoje, cada bronca precisa ser acompanhada de boas justificativas. Um dos motivos disto é que os jovens atuais são muito bem......

    Voltar para Blog